Porquê SelfKi ?

/Porquê SelfKi ?
Porquê SelfKi ? 2017-02-13T19:18:56+00:00

Porquê SelfKi?

Quantas vezes te sentiste cansado e ansiaste uma injecção de energia que te volte a dar vitalidade, alegria e gosto por aquilo que fazes?

Vais fazer uma terapia energética, ficas bem e passado horas ou dias voltas a sentir o mesmo. Para onde foi essa energia que te deram e que de repente desapareceu?

Porque é que nunca encontras aquilo que tanto desejas?

Porque é que vives na frustração?

São estas e muitas outras questões que sempre me surgiram e certamente que a muitos de vocês também. Talvez a explicação seja simples e não tão complexa como todos os raciocínios que já deves ter feito para lá chegar.

Então não vamos complicar, vamos simplificar, pois a vida assim o pede.

Em que altura das nossas vidas era tudo mais simples? Certamente que virá à mente a altura em que eras criança e andavas na escola.

Em criança não tinhas preocupações, pois estavas a viver o momento presente, sonhavas sem limitações, desejavas ser e ter tudo no mundo. Depois cresceste e absorveste tudo aquilo que os outros te incutiram, seja bom ou mau, perdeste a noção de quem realmente és e no que poderias vir a ser ou a ter, e passaste a ser produto da sociedade com todos os medos e limitações que te incutiram. Passaste a complicar em vez de simplificar, passaste a viver para encaixar na realidade de alguém, em vez de seres quem realmente és e criares a tua própria realidade.

Vivemos numa sociedade que fomenta apenas o racional, o lógico, onde nos bombardeia a todos os instantes com informação que nos programa para agirmos de determinada forma. Sociedade, dita evoluída e científica, ignora o princípio básico de toda a vida: para que algo se crie é necessário dois pólos, o feminino e o masculino, o racional e o emocional. Vivemos como se fossemos apenas números e repositórios de informação, e ignoramos a base da consciência que consiste nas nossas estruturas emocionais, o feminino, o YIN. Ao ignorarmos a nossa natureza, as nossas estruturas, estamos a abdicar da nossa capacidade de criar uma realidade que nos faz feliz. Por isso vivemos numa sociedade destrutiva em vez de uma sociedade criadora e evolutiva.

Em adulto, defendo que devemos fazer um trabalho pessoal de consciencialização. Consiste em perceberes quem realmente és, qual é a tua natureza, quais são as tuas verdadeiras necessidades, as tuas estruturas emocionais, o teu lado feminino, os teus medos e bloqueios, as tuas virtudes, os teus defeitos, aquilo que podes aperfeiçoar e que deves mudar em ti. Consiste em olhares para tua essência pondo de parte tudo aquilo que te incutiram e te está a limitar aquilo que podes ser e que podes ter na tua vida.

Talvez nunca tenhas pensado nisso, pois andaste demasiado ocupado a procurar “lá fora” aquilo que achas que te vai fazer feliz. Aquele carro topo de gama que te vai fazer sentir melhor e mais confiante, aquele emprego que te vai dar uma boa imagem, reconhecimento e aprovação dos outros, aquela relação ou “não-relação” que te preenche aquilo que achas que não tens sem que ainda tenha investido em ti mesmo e teres trabalhado a tua pessoa. E quando não procuramos coisas lá fora, andamos distraídos, entretidos e hipnotizados com coisas sem importância: televisão, futebol, etc. É mau? Na opinião pessoal, assim como tudo o que digo é a minha perspectiva da realidade, não é mau vermos televisão, assistir a um jogo de futebol ou termos outros momentos de lazer como ir sair a um bar ou discoteca e beber um copo com os amigos. O que é mau é quando somos de extremos. Já fizeste o teu TPC (Trabalho Pessoal de Consciencialização) antes de veres o jogo de futebol ou o teu programa de televisão favorito? Ou ficaste agarrado à televisão durante horas? Desfrutaste do jogo de futebol ou entraste em picardias e discussões inúteis? Foste sair para beber um copo com os amigos e te divertires ou abusaste no álcool, disseste coisas a quem não devias e tiveste comportamentos inconscientes? Tudo tem de ter o seu ponto de equilíbrio e consciência. Se te focares nos outros em vez de ti, se alimentares discussões ou situações que não te levam a lado nenhum, então estás a transferir energia para coisas que não te servem.

Tu, o teu Ser, a estrutura da tua consciência ou o teu Self funciona como um receptáculo de energia de vida ou energia Ki na cultura Japonesa. Para que possas usufruir e cuidar da tua energia tens de te conhecer primeiro, ter foco em ti mesmo e no que te impulsiona para a tua evolução, porque o teu pensamento vai energizar aquilo em que te focares e consequentemente vai expressar-se na tua realidade. E para que haja foco é necessário equilíbrio que se reflecte como paz interior.

Estes são os requisitos necessários para que mantenhas os teus níveis de energia positivos. Não importa quanta energia recebas de alguém ou do ambiente em que estás envolvido, pois vais gasta-la de forma inútil e inconsciente porque não fizeste o teu TPC.

A Astrologia, como ferramenta de autoconhecimento, convida-te a olhares para ti mesmo e a conheceres-te melhor e mais profundamente para que compreendas os teus processos de vida tendo em conta os teus bloqueios, medos, necessidades e capacidades. Desta forma, saberás como usar a tua energia direccionando-a para os teus principais objectivos, principalmente nos momentos mais difíceis.

O autoconhecimento de cada um é proporcional à simplicidade com que cada um leva a sua vida. Se conheceres a tua natureza saberás como agir sem esforço e sem tensão, não terás acções desnecessárias e cuidas da tua energia porque aprendes a seguir o curso natural das coisas em vez de ires contra elas e contra a tua natureza.

“Na busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido,
Na busca do Tao, todos os dias algo é deixado para trás.
E cada vez menos é feito
Até se atingir a perfeita não acção.
Quando nada é feito, nada fica por fazer.
Domina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.
E não interferindo.”

Tao Te Ching 道德經 (Cap.48)

SelfKi tem como objectivo partilhar conhecimento que seja útil para o teu desenvolvimento pessoal, como ferramenta principal a Astrologia, sempre com o foco no momento presente, pois é no presente que se constrói o futuro e se preparam heróis para as batalhas futuras, assim como Quíron, na mitologia, o fez com Hércules e outros heróis. Quíron, planetóide situado Saturno e Úrano, é a ponte entre a matéria e o espírito, o limitado ao ilimitado, o visível e o invisível, o passado e o futuro, pois Quíron é o presente, a chave para a evolução de cada um.

SelfKi pretende simplificar todo o conhecimento complexo e vasto da astrologia e de todos os assuntos ligados à compreensão do Universo e da vida, para que assim esteja ao alcance de qualquer um.

Conhecimento, simplicidade, equilíbrio, trabalho pessoal e o presente, são os cinco elementos que formam o SelfKi.